.

Filosofia de Rua lança videoclipe, “Meu Recanto”

Créditos/Divulgação
Por Mônica Senna
Formado por : DJ Man, Vovô Braiam e DJ da Goma SP, o grupo Filosofia de Rua traz em seu novo som, “Meu Recanto”, um contexto que envolve representatividade, respeito e identidade. Para além da música, o grupo expressa o carinho pela comunidade de Perus – São Paulo.
Produzido por Man Produções. Gravado especialmente na comunidade do Perus, zona noroeste de São Paulo. Local onde foi inspirada a música, que também tem a Casa de Ocupação Hip-Hop de Perus e que tem um trabalho social com a comunidade. São características marcantes que aproxima e envolve o Filosofia de Rua e os moradores através da arte, da música e da cultura hip-hop.
Meu Recanto é uma música inspiradora. Uma poesia rimada, uma construção feita através do cotidiano dos moradores da comunidade. A música aborda um contexto, uma história vivida pelo compositor e integrante do grupo, Vovô Braiam, “mudei para Perus em 18 de dezembro de 2007, e minha casa tem uma laje enorme. Naquela época os vizinhos ainda não tinham construído ao lado, a favela parecia um Maracanã, aquele mar de tijolos vermelhos. Quando vi aquilo, já me veio essa poesia na cabeça de mesclar essa coisa da vida que a gente vive, junto com o hip-hop”.
O videoclipe conta com as participações especiais de familiares e amigos do Braiam. Destaque para o Tio Evans, produtor de Trap, renomado, com produções para grandes nomes do cenário musical brasileiro, como, Mr. Catra e Glória Groove.
Em cada estrofe de Meu Recanto, você é convidado a conhecer um lugar, onde a esperança reside, apesar das dificuldades, desafios e obstáculos que a vida impõe. Aonde a essência é resistência, é arte cultural, é Madiba. É a favela que se ama, se sente e progride. Um lugar esquecido pelos governantes, no entanto, lembrado e eternizado nos versos de Meu Recanto, Perus City.
Para além da música, na comunidade também tem a casa do hip-hop, zumba e corte de cabelo. Trabalhos sociais que fortalecem a comunidade. Um dos motivos que faz desse lugar, um lugar tão especial para os moradores e para o Filosofia de Rua, “falar de uma quebrada, é falar de todas as quebradas. Eu acredito que a onde tenha esse contexto do ser humano, existe uma bagagem que vem junto, todo um pacote que vem junto, que é os sonhos, os anseios, as dores e as histórias de cada um. E essa música representa tudo isso: essa comunidade, essa cultura e essa identidade”, comenta Dj Man, produtor e integrante do grupo. 

Comentários